Sobre viagens, amigos e Lisboa

Por Fabiana Novello

Torre de Belém. A foto foi feita por Renata Miranda

Torre de Belém. A foto foi feita por Renata Miranda

Pode parecer uma bobagem, mas acho incrível voltar a cidades e ir andando por suas ruas e lembrando de lugares já visitados, de histórias, de caminhos (ainda que errados). Andar seguindo a intuição, sem mapas (e olha que adoro mapas), acreditando que logo o destino aparece. E fazendo descobertas. Já foi assim em Madri, em Nova York, em Buenos Aires. É assim em São Paulo. Mas não será em muitas outras. Não porque não tenha gostado delas, mas porque uma vez bastou e não sinto vontade de voltar. Já Lisboa… Lisboa está definitivamente no grupo das cidades que pretendo visitar várias vezes.

A primeira vez que fui à Lisboa foi em 2012. Eu estava sozinha. Eu viajo muito sozinha. Era outono, choveu em alguns dias e fez frio. Mas a viagem foi incrível. Na época, elegi a Torre de Belém como um dos meus lugares favoritos na cidade.

A minha segunda visita ocorreu agora no fim de maio. Fui por causa do casamento de uma amiga querida. Fui madrinha! E o casamento fez a viagem ser totalmente diferente. Primeiro, claro, porque foi tudo muito lindo, delicado, emocionante. Segundo porque reuniu amigos de longa data que eu não vejo mais com tanta frequência porque cada um de nós tem seu caminho para seguir. Mas ainda assim são amigos. Com afinidades e divergências. E eu que sou super adepta ao “viajar sozinha”, amei estar com um grupo tão querido.

E Lisboa estava incrivelmente bela. Era Primavera, estava calor, às vezes mais de 30 graus, mas tinha um vento bom. E o Sol iluminando a cidade até à noite… Que lugar não fica ainda mais bonito com Sol e calor? Seus moradores pareciam mais alegres; dessa vez nem vi a tristeza que reparei nos rostos de alguns na minha primeira visita.

Árvore vermelha do Parque das Nações

Árvore vermelha do Parque das Nações

A viagem foi curta, mas deu para conhecer, por exemplo, a área do Parque das Nações. E suas lindas árvores, que nessa época estão vermelhas. A área não é encantadora como a parte antiga da cidade, com suas ladeiras, ruas estreitas, construções, pedras, azulejos. É bem diferente. É a Lisboa moderna! E é linda também. Lá está o Oceanário da cidade que acabei não visitando, mas deu pra brincar na cascata que fica do lado de fora com a filha de um casal de amigos que me fez ser um pouco criança e tornou tudo mais divertido, surpreendente. E andamos de teleférico!

A comida em Lisboa continua deliciosa, os doces maravilhosos e os portugueses atenciosos (sim!), ainda que às vezes tenham um jeito bem próprio de responder alguma pergunta, o que pode causar estranheza a nós, que somos de fora, mas que acaba sendo até engraçado. Falar o próprio idioma fora do Brasil é incrível, o rio Tejo continua lindo e a Torre de Belém… é comovente. É o meu lugar favorito, sim! Até breve, Lisboa!

Sobre fabiana novello

jornalista que gosta de lugares e histórias
Esse post foi publicado em Cidades, Primavera, Viagem e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s