Berlim, 20 anos atrás

Por Luciana Novello Santos*

Muro de Berlim, 1992.

Em meados de 1992 vivi uma experiência incrível, única: conheci Berlim. A viagem para Alemanha foi um prêmio que recebi por uma redação que escrevi sobre meio ambiente, assunto muito discutido no Brasil na época por causa da Eco 92. Viajei com um grupo de adolescentes. Nós nos conhecemos apenas alguns dias antes da partida. Foi minha primeira viagem ao exterior! A primeira de avião! Sozinha!

Na época, Berlim era uma cidade cheia de contrastes, sem “muro” e muito encantadora. Uma mistura de moderno e antigo, um lugar cheio de histórias (ou História!)… E, apesar dos contrastes, uma cidade imponente.

Nas ruas, as pessoas ainda se acostumavam com a Alemanha unificada depois da queda do Muro de Berlim, no final de 1989. Turistas paravam para comprar pedaços do muro recém caído… Incrível como essa cena ainda permanece na minha lembrança, mesmo 20 anos depois! E uma dúvida: será que realmente eram? Não sei… mas todos queriam, de alguma maneira participar dessa história!

Hoje fico com a sensação de ter participado dela mesmo sem ter um pedacinho do muro. E uma imensa vontade de retornar…

*Luciana Novello Santos é professora, formada em Ciências Sociais e pós-graduada em Educação Infantil. E minha irmã.

Sobre fabiana novello

jornalista que gosta de lugares e histórias
Esse post foi publicado em Cidades e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Berlim, 20 anos atrás

  1. Lindo texto. Vontade de conhecer Berlim.

  2. Luciana Palmieri disse:

    Nossa! Parece que foi ontem… É incrível que já se passaram 20 anos… Para as amigas que “ficaram para trás no Brasil” também foi um pouco surreal ter alguém próximo indo para tão longe, para uma Berlim que nos parecia distante, histórica, tão “Segunda Guerra” e misteriosa ao mesmo tempo… Aquela viagem, de alguma forma igualmente misteriosa, nos aproximou, nos deixou mais íntimas de uma nova Alemanha, única e “unida”, e ao mesmo tempo ainda tão “dividida” por seus contrastes… Não me resta mais nada do que parabenizar a Lu pelo prêmio (novamente), agradecer a oportunidade de “conhecer” um pouco Berlim e, claro, torcer para um dia conhecê-la pessoalmente…

  3. Leda disse:

    Adorei a empolgacao do texto. E o detalhe: “minha irma.”

  4. Pingback: Um amor chamado Berlim | Lugares e histórias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s